Etiqueta japonesa á mesa

Seja bem-vindo
Quando se entra em um restaurante japonês, é um costume alguém recepcioná-lo com um sonoro irashaimase (seja bem-vindo). Basta o cliente responder com um aceno com a cabeça. 

Antes de tudo, “Itadakimasu”

Ao iniciar qualquer tipo de refeição, é imprescindível dizer “itadakimasu”. Esquecer esse detalhe não é só uma gafe, mas uma falta de educação. Nem todos os japoneses sabem disso, mas o significado da expressão vem da palavra “itadaki”, que remete ao topo da montanha. Antigamente, ao receber a refeição, as pessoas a elevavam sobre suas cabeças, em forma de agradecimento pelo alimento. O ato é uma referência e reverência a algo superior, mais alto, de maior importância. Mais tarde, o termo ganhou um significado mais amplo, expandindo o agradecimento a todos que, de alguma forma, deram origem à refeição: o agricultor, o animal que deu a vida para virar alimento, a natureza por fornecer a água, etc.


Limpeza das Mãos




Normalmente os restaurantes oferecem as toalhinhas quentes para que o cliente higienize as mãos antes de começar a comer. Caso o restaurante não tenha esse costume, acostumem-se a sempre lavar bem as mãos antes, pois alguns pratos podem ser consumidos com as mãos.



ArquivoTigelas (tchawan e owan)
Tanto o tchawan, tigela em que vai o arroz branco, como o owan, que vai o missoshiru ou sopas, devem ser erguidas e dispostas na altura do peito toda vez que o seu conteúdo for consumido. Pode parecer um exagero, mas as recomendações devem ser repetidas quantas vezes forem necessárias. Paciência é primordial.

Atenção para os movimentos a seguir (os canhotos devem fazer os movimentos com a mão oposta):

- Pegar o hashi com a ponta dos dedos da mão direita, na posição horizontal
- Quando erguer o hashi, deve-se apoiá-lo com a mão esquerda
- A mão direita segura o hashi. O dedo mão direita segura o utensílio. O dedo indicador deve pressionar o pauzinho superior nos dedos indicador e médio. Segurar o hashi inferior com os dedos anular e mínimo pressionando-o contra a mão. Vale lembrar que não é errado segurar o hashi de outro jeito. Muitos japoneses não sabem segurá-lo da maneira considerada correta, mas o ideal seria manuseá-lo dessa forma.

 

Arquivo 
Como segurar a tigela

1 Levantar a tigela segurando-a nas laterais, com as palmas abertas

2 Apoiar o recipiente com a mão esquerda e utilizar a direita para segurá-la na lateral

3 Os dedos podem estar dispostos sobre a tigela de três formas diferentes. Nelas, o dedão deve estar apoiado à boca da tigela:

- todos os dedos servem de base

- os indicador e médio ficam separados do anelar e mínimo

- somente o dedo médio curvado apoiado na base



Hashi


Guia Runge - Hashi
O hashi ou fachi, são as varetas utilizadas como talheres em boa parte dos países do Extremo Oriente, como China, Japão, Vietnã e Coréia.
Os hashis são usualmente feitos de madeira, bambu, marfim ou metal, e muito raramente até de plástico. O par de pauzinhos deve ser manuseado com a mão direita, entre o dedo polegar e os dedos anelar, médio e indicador, e serve para apanhar pedaços de comida ou empurrá-los diretamente da tigela para a boca.

Para aqueles que estão começando a utilizar o hashi e ainda não tem prática, os restaurantes oferecem o "clip" que auxilia bastante:

Guia Runge - Hashi com Clip para Iniciantes
Devemos ter alguns cuidados na utilização do hashi para não desrespeitar as importantes tradições japonesas:

- Hashis devem ficar
sempre juntos, paralelamente à mesa, portanto nada de deixá-los abertos, separados um do outro, um de cada lado do prato ou sobre as tigelas - existem apoios para se colocá-los, caso não haja no restaurante, improvise um dobrando a embalagem dos hashis.
- Os hashis não devem ser cavados para dentro da comida.
- Não pegue seu chawan (tigela) com seus hashis na mesma mão;
- Hashis não devem ser utilizados para fazer barulho, chamar atenção ou mesmo gesticular - Brincar com os hashis é considerado vulgar e sinal de más maneiras à mesa.
- Não se deve “espetar” a comida com o hashi e deixá-lo verticalmente exposto em um chawan (tigela) de arroz ou qualquer outro tipo de comida, pois o uso de objetos com formato de palito (como o hashi), voltado para cima, faz referência ao alimento oferecido aos falecidos.
- A comida não deve ser transferida dos hashis de uma pessoa para os de outra. A transferência direta entre hashis é feita com ossos em típico ritual funerário japonês, após a cremação.
Não apontar para alguém, não limpar suas pontas com a boca e não usá-los para puxar tigelas.

O hashioki é um objecto pequeno que serve como descanso para os pauzinhos. Caso não haja um hashioki disponível na mesa é possível confeccionar um usando o próprio envelope do waribashi.



1. SONAE BASHI



Descansar o hashi verticalmente na tigela cheia de arroz.



2. WATASHI BASHI



Descansar o hashi horizontalmente em cima da tigela de arroz ou de qualquer outra tigela.



Para descansar o hashi durante a refeição, utilize o hashioki (descanso para pauzinhos) ou coloque somente a ponta do hashi na borda de alguma tigela pequena.



3. SASHI BASHI



Apanhar a comida espetando o hashi .



Apanhe a comida segurando-a firmemente entre os pauzinhos.



4. HIROI BASHI



Passar a comida de um hashi para outro.

No Japão é comum cada membro da família possuir o seu próprio hashi, e nas refeições fora de casa são utilizados os waribashi (palitinhos descartáveis). Segundo a etiqueta japonesa, não se deve separar os palitinhos que, normalmente, tem uma das suas pontas grudadas, no sentido vertical, mas sim de lado.

Segure o hashi inferior na curva do polegar.
Manuseio Hashi 1
Segure o hashi superior entre os dedos polegar, indicador e médio. Mova-o para cima e para baixo O hashioki é um objeto pequeno que serve como descanso para palitinhos. Caso não haja um hashioki disponível na mesa é possível confeccionar um usando o próprio envelope do waribashi.
Manuseio de Hashi 1
Mantenha o hashi inferior parado e mova o superior na direção do dedo indicador de modo que eles se toquem.
Manuseio de Hashi 2 

Saquê


Guia Runge - Saquês
No Brasil, os restaurantes costumam servir saquê com uma pitada de sal na borda do copo. Esse hábito surgiu entre os japoneses das classes mais baixas, que tomavam saquê sem nenhuma comida para acompanhar - aqui é uma questão mais de gosto do que de tradição e não há nenhuma falta de respeito em sua utilização.

Há também o hábito de se encher o
massu (copo quadrado) até o saquê transbordar para o pires o que significa fartura e prosperidade, pois o saquê excedente nada mais é que um "presente" do comerciante para o cliente.



O massú é aquele recipiente quadrado usado para o saquê frio e o tyoko é o recipiente para o saquê quente. Eles devem ser segurados com as duas mãos. Se o massú vier acompanhado por um pires, o que geralmente acontece, a pessoa deve pegar apenas o massú e leva-lo à boca. Nunca se inclinar à mesa.

Existe um ritual especial à mesa para tomar o saquê. Levante o seu copo para receber a bebida, servida sempre pelo seu vizinho de mesa, apoiando-o com a mão esquerda e segurando-o com a direita. É imprescindível que sirva o seu vizinho de mesa porque não é de bom-tom servir-se a si próprio. O copo de saquê deve estar sempre cheio até ao fim da refeição. A tradição manda fazer um brinde, Campai, esvaziando o copo num só gole. É sinal de hospitalidade e atenção.


Utilização dos molhos
0318_etmolhinhos_04.jpg
Os molhos só devem ser utilizados com peixe cru. Nos sushis com alga e recheio de legumes não se deve colocar shoyu. No caso do sushi, devemos mergulhar a parte do peixe no shoyu e não o arroz, pois pode desmanchar. Além disso, o arroz já é temperado e o peixe não. Tanto o sushi quanto os espetinhos devem ser segurados com a mão e não com o hashi. O sushi deve ser degustado numa única bocada. Os bons restaurantes fazem os sushis no tamanho certo para isso. Quando há opção de molhos, o anfitrião deve oferecer mas não colocar o molho no prato dos convidados, pois cada um se serve se quiser. O harumaki pode ser cortado com garfo e faca.

0318_ettigela_05.jpgNo caso do missoshiro, deve se levar o tchawan próximo à boca. Para tomar o caldo, pode continuar segurando o hashi ou descansa-lo. Nunca tome o caldo manipulando o hashi no tchawan.
No caso do lamen e do udon, o barulho acontece por causa do comprimento dos fios do macarrão. Para não cortá-los a pessoa acaba fazendo aquele barulho, mas não é falta de educação não fazer o barulho. O caldo do lamen pode ser tomado com uma colher própria, que já vem junto com o prato. No final, a pessoa pode levar o tchawan do lamen à boca.

Barulhos

Faz parte da etiqueta fazer barulho ao comer macarrão ou sopa. Mas atenção: arrotar é considerado extrema falta de educação!

Este video é uma entrevista com Lumi Toyoda pesquisadora da cultura e etiqueta japonesa, mostrando como saborear corretamente as comidas japonesas.



No link abaixo tem um video também de Lumi Toyoda, que ensina a segurar o hashi e se comportar á mesa. Assitir 

2 comentários:

  1. Diana Lopes Nakagima18 de maio de 2012 13:03

    O Itadakimasu não é dito nem pelos japoneses quando vão á um restaurante. Talvez seja usado só no convívio familiar dentro de casa. E é muito comum achar restaurante com hashi de plástico, mais comum do que de madeira.

    Eu acho meio impossível não fazer barulho quando se come um lamen, por exemplo, é quente pra caramba!! kkkkk O barulho é pra esfriar o macarrão, você suga o ar junto do macarrão e esfria ele antes de entrar na boca ^^ Isso mostra que o lamen/sopa está gostoso! e geralmente é delicioso!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo comentario Diana, mas só pra esclarecer - a expressão "itadakimasu" é dita toda vez que vc faz uma refeição (independente do local que vc esteja) pq a expressão é um "agradecimento pelo alimento" o post é para como vc se comportar no Japão baseado nas suas tradições.

    ResponderExcluir

MAIS POSTAGENS *--*